Tag-Archive for » Casa de Bambu «

Bambu CCIM

BAMBU
“Belo porque é simples e simples porque é belo”

Planta nobre, sagrada, de grande respeito em todo planeta. Na sua história é símbolo da multiplicação e generosidade.

Admirada, honrada em todas as nações que a conhece. No japão ela representa “BUDA”; os chineses acreditam que o seu oco é um compartimento de pureza e morada dos deuses e Monteiro Lobato nos disse que é a morada do gnono Saci.

Pesquisas nos mostram que é tão durável e resistente quanto o concreto, madeira, e em relação à tração é comparada ao aço.

Planta arborecente da família das gramíneas e da cana-de-açúcar; constituída de fibras, colmos ocos e nervuras verdes, amarelas ou estriadas; de origem asiática, encontra-se espalhada por todas as regiões tanto em locais secos, quanto onde há neve e pelo mundo vem sendo usada em diversos setores da economia e da sobrevivência humana; seja na alimentação, na produção do álcool, celulose, reflorestamento, artesanato, decoração, movelaria, estruturas e construções.

APELIDOS

Bambu Balde – Bambu Gigante
Bambu Bengala – Bambu Chinês
Bambu Comum – Bambu da Índia
Bambu Chinês – Bambu caniço
Bambu Grácil – Bambu Taquara
Bambu Imperial – Bambu Brasil
Bambu Trepador – Bambu Taquaril
Bambu Preto – Bambu Verde
Bambu Bambuzinho

Classificação Botânica
Família = gramíneas

Morfologia
Bambu é uma planta verde-amarela que nunca perde suas folhas. É uma planta dura, porém flexível. Já nasce no diâmetro e pode atingir até 30 metros de altura em até 6 meses, porém sua idade adulta é de 3 a 6 anos.

ESPÉCIES

Planta pesquisada e estudada por admiradores e universidades em todo o mundo, chegou-se a conclusão “sem números exatos” que existem 180 gêneros, os quais se dividem em aproximadamente 5.000 espécies em todo o mundo e no Brasil encontramos aproximadamente 200 espécies diferentes, sendo quatro nativas.
JATIVOCA e GAMBAÚBA na região Norte; TAQUARA e TAQUARUÇU em Minas Gerais.

ESPÉCIES MAIS ENCONTRADAS E UTILIZADAS NO BRASIL:

- PHYLLOSTACHYS HETEROCICLA (Bambu Chinês)
São bambus que atingem até 12 metros de altura com diâmetro variando entre 2 a 6 cm, com entre-nós próximos e baixíssimo teor de amido e açúcar; forma de crescimento alastrante, atinge a idade adulta com 3 anos e cujo tratamento é feito a base de fogo. É muito utilizado para artesanato, movelaria e até em construções.

- PHYLLOSTACHYS VIRIDIS – (Vara de pesca)
Utilizado para pescaria, decoração e artesanato.

- PHYLLOSTACHYS MAKIKO e KIKO (Bambu Joelho)
Utilizado na decoração e paisagismo.

- BAMBUSA TULDA E TULDÓIDES
Bambus que na idade adulta (3 anos), atingem até 15 metros de altura e diâmetro entre 3 e 9 cm. Crescem de forma aglomerada com entre-nós longos variando 3 a 70 cm e cor verde-escura. Utilizado no trançado e cestaria.

- BAMBUSA VULGARIS VITATA (Bambu Brasil ou Imperial)
Espécie de bambu gigante com diâmetro de até 16 cm e altura de até 20 mt. Suas cores amarelo com listras verdes o torna um dos mais belos, porém de altíssimo teor de amido e açúcar é facilmente atacado por pragas. Muito utilizado na fabricação de celulose (Todo saco de cimento no Brasil é feito das fibras deste bambu).

- BAMBUSA VUGARES CHARADER
Irmão do bambu Imperial, de cor verde-escuro brilhante com altíssimo teor de amido e açúcar é muito utilizado na fabricação de celulose, cestaria e trançado.

- DENDROCALUMUS GIGANTEUS
Espécie de bambu gigante com diâmetro entre 10 e 22 cm, podendo atingir até 30 m com médio de teor de amido e açúcar. Deve ser tratado à base de água, é utilizado na contrução civil, movelaria, etc.

- BAMBUSA GUADUA
Bambu gigante de origem colombiana, mas encontrado com facilidade no centro-oeste do Brasil com baixíssimo teor de amido e açúcar e forma de crescimento alastrante. Ótimo para construção civil.

OUTRAS ESPÉCIES E UTILIDADES

PHYLLOSTACHYS PURPURATA – Usado em jardins
PHYLLOSTACHYS ÁUREA – Usado na ornamentação
BAMBUZA GRACILIS – Usado na construção de vara de pesca

GÊNEROS – Região de Origem

- ARUNDINÁRIA – Natural do Himalaia, China, América e África

- BAMBUSA – Ásia tropical, América e África

- BOSBRANIA – China

- BRACHYSTACHYUM – China

- CHYMONOBAMBUSA – Himalaia – China e Japão

- CHUSQUEA – América do Sul

- DENDROCALAMUS – Ásia tropical

- DREPANOSTACHYUM – Europa

- HIBANOBAMBUSA – Europa

- INDOCALAMUS – China, Malásia, Europa e América.

- OTATEA – México e Guatemala

- PHYLLOSTACHYS – China,Vietnã, Índia e Nepal

- PLEIOBLASTUS – China e Japão

- PSEUDOSASA – Ásia

- SASA – Japão

- SASAELLA – Japão

- SASAMORPHA – Leste da Ásia

- SEMIARUNDINARIA – Leste da Ásia

- SHIBATAEA – China e Japão

- SIMOBAMUSA – China e Europa

- SINARUNDINÁRIA – China e Himalaia

- THAMNOCALAMUS – Ásia

TRATAMENTOS NATURAIS

TRATAMENTO POR AQUECIMENTO à base de fogo
-Utiliza-se botijão de gás butano P13 e maçarico com chama média ou forno.
-Consiste em passar o fogo lentamente na vara, sempre da raiz para a ponta, sem voltar, até que a vara mude de cor (passe do verde para o amarelo claro). Utiliza-se, ainda, um pano umedecido com óleo para limpesa.

TRATAMENTO POR IMERSÃO
- Corte a vara na idade adulta (3 a 6 anos)e deixe em pé na sombra por 10 dias. Depois lave e mergulhe em um tanque por um período de 35 dias (Em água parada, trocar uma vez por semana), depois tirar, lavar e deixar em pé na sombra por mais 10 dias para secagem.

TRATAMENTOS QUÍMICOS

- Método transpiração de folhas.
- Método com tampa – substituição de seiva.
- Método impermeabilização.
- Método a base de fumaça.
*todo produto químico é prejudicial à saúde.

CULTIVO

As variedades devem ser plantadas de acordo com o uso pretendido.

CELULOSE
- BAMBUZA VULGARIS
- DENDROCALAMUS GIGANTEUS
- PHYLLOSTACHYS LAMBRISOIDES
ÁLCOOL
- BAMBUSA VULGARIS
ALIMENTAÇÃO
- BAMBUSA ASPER
- BAMBUSA VULGARIS
- DENDROCALAMUS
- PHYLLOSTACKYS
ORNAMENTAÇÃO
- BAMBUSA GRACILIS
- PHYLLOSTACHYS NIGRA
- PHYLLOSTACHYS PURPURATA
- ARUNDINARIA
CONTRUÇÃO
- DENDROCALAMUS GIGANTEUS
- ASPER
- STRICTUS
- BAMBUSA GUADUA
- PHYLLOSTACHYS
ARTESANATO
- BAMBUSA VULGARIS
- TULDA
- TULDOIDES
- PHYLLOSTACHYS

PLANTIO – DEVE SER REALIZADO EM PERÍODO CHUVOSO.

CORTE – MESES SECOS, de preferência, na lua minguante e na idade adulta de 3 a 6 anos.

TÉCNICAS DE CONSTRUÇÃO

A – TÉCNICA BRASILEIRA
Consiste em embuchar (encher o oco do bambu com pedaço de madeira)
pregar – parafusar os ligamentos e dar acabamento com cipó-junco.

B – TÉCNICA UNIVERSAL – NOSSA METODOLOGIA
É a união das três técnicas mais antigas, respeitados e duráves do planeta.

C – TÉCNICA CHINESA
Encaixe de uma vara mais fina dentro de uma mais grossa, cortes, travamentos e encurvamento.

D – TÉCNICA INDIANA
Utilização do tabique (prego feito do próprio bambu)

E – TÉCNICA JAPONESA
Especialmente para acabamento, usa-se o cipó junco pra se fazer amarração e trançado.

F – TÉCNICA COLOMBIANA
Utilização de ferro, parafuso e arame nos ligamentos.

Fonte: http://ccimbambu.com/

Produtos da Natureza

bambu.htm

Category: Bambu  Tags:  Leave a Comment

Produtos e Cursos Bambu CCIM

VENDA E DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS



Criação e modelagem de novos produtos


Móveis e utensílios

Decoração e paisagismo
Construção civil
Orçamento
Projetos especiais

VISITAS TÉCNICAS e MAPEAMENTO DE BAMBUZAIS

Acessoramento e informações técnicas sobre bambus
Identificação das espécies locais
Idade do bambu e do bambuzal
Trato fito-sanitário
Limpeza e conservação
Orientação sobre o corte, tratamentos e manuseio


CURSOS CCIM BAMBU

CURSO TERAPÊUTICO

Para descoberta
das habilidades,
relaxamento
e anti – stress

CURSO DE INICIAÇÃO PROFISSIONAL

Tópicos do curso: Técnica universal, básico sobre o bambu, tratamento à base de fogo, encaixes, cortes, encurvamento, coloração, montagens, acabamento com cipó-junco, confecção de móveis e utensílios.

CURSO DE INSTRUMENTOS DE PERCUSSÃO

Curso voltado para quem gosta de música e gosta de tocar instrumentos. É um curso de iniciação, onde o aprendiz poderá desenvolver alguns instrumentos, como:

Flauta, reco-reco, caxixi, tambor, bom-gô, pau-de-chuva, dentre outros.

OUTROS PRODUTOS E SERVIÇOS DESENVOLVIDOS POR NÓS.

Fonte: http://ccimbambu.com/produto.htm

Minha Casa de Bambu – 01

Minha Casa de Bambu

Em fevereiro de 2005, em Florianópolis, iniciei a construção da minha casa própria. O sonho era contruir um espaço que servisse de lar, oficina e local de criação, escritório, e onde o terreno fosse uma agrofloresta provedora de alimentos e berço de vidas.

Em fevereiro de 2005, em Florianópolis, iniciei a construção da minha casa própria. O sonho era construir um espaço que servisse de lar, oficina e local de criação, escritório, e onde o terreno fosse uma agro floresta provedora de alimentos e berço de vidas.

O recurso financeiro era pouco, o que impossibilitava a execução pelos meios tradicionais. A resposta foi então a busca de alternativas: como restos de materiais de construção colhidos de outras obras, doações de materiais de casas reformadas, materiais alternativos como o Eucalipto, o Bambu, as Garrafas Pets, Garrafões de Vinho. Cheguei até a comprar uma casinha pré-fabricada de madeira que iriam demolir.

O projeto foi dado de presente por um grande amigo Paulo Hahn Monteiro que me ajudou a aprová-lo na Prefeitura de Floripa.

A rua, uma subida de areia, impossibilitava a entrega dos materiais de construção na porta, fui obrigado a levar de carrinho de mão todos eles, isso de certa forma m fez comprovar o quão pesado é uma casa, pois a carreguei parte por parte sem ajuda nenhuma.

a parte de material convencional
a parte de material convencional
Com a ajuda do Sr. Lauro,  fizemos toda parte de material convencional, a parte pesada da casa.

Sr. Lauro no reboque das paredes
Sr. Lauro no reboque das paredes

Finalizado a parte de material começou meu trabalho solo, a montagem de tudo o que não é material convencional.

encaixe boca de peixe
encaixe boca de peixe
estrutura do telhado
estrutura do telhado
frente da casa de bambu
frente da casa
colocação de janelas e vidros
colocação de janelas e vidros
segundo andar de madeira da casa demolida
segundo andar de madeira da casa demolida
telhado de garrafas PET local pra secar roupas
telhado de garrafas PET local pra secar roupas
morando antes da conclusão
morando antes da conclusão
comida, tinta, ferramentas, bicicletas, vivendo na bagunça organizada
comida, tinta, ferramentas, bicicletas, vivendo na bagunça organizada
estante da cozinha, moveis de improviso que acabam sendo definitivos
estante da cozinha, moveis de improviso que acabam sendo definitivos
enfim piso no quarto de bambu
enfim piso no quarto
colocando esquadrias de bambu
colocando esquadrias
banheiro
banheiro
começo da construçaõ da escada, que so foi finalizada depois de um ano e meio

escada retomada, esqueleto montado
esqueleto da escada de bambu
esqueleto da escada
casinha, hoje, por fora
casinha, hoje, por fora
vista interna hoje em dia, escada sala estar, porta do bamnheiro

Casinha de Bambu, hoje, por dentro

Fonte: http://bambuessencial.wordpress.com/2009/05/19/escada/

Produtos da Natureza

Category: Casas  Tags:  Leave a Comment